Logo-MasterSense

Novas regras da Anvisa para rotulagem de produtos integrais: o que você precisa saber

Não é segredo para ninguém que os alimentos integrais têm ganhado cada vez mais espaço na alimentação de pessoas que buscam uma dieta mais saudável e equilibrada. 

Pães integrais, biscoitos integrais e menções que categorizam um produto como “fit” têm ganhado as prateleiras e feito sucesso entre marcas e consumidores.

E foi com o objetivo de garantir informações claras e precisas sobre esses produtos que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) implementou novas regras para a rotulagem de produtos integrais, tais como pães, torradas e biscoitos

Quer saber tudo sobre as principais mudanças trazidas por essa nova resolução? A MasterSense preparou um conteúdo completo sobre o assunto! Vem conferir com a gente!

 

Por que a regulamentação mudou?

Antes das novas regras da Anvisa, não existia uma legislação específica no Brasil que definisse de forma clara o que caracteriza um alimento integral. 

Essa lacuna gerava dúvidas e falta de clareza nos rótulos dos produtos, o que tornava difícil para os consumidores identificarem quais alimentos eram, de fato, integrais. 

Com a implementação dessas normas, a Anvisa busca estabelecer critérios mais claros e precisos para a rotulagem de alimentos integrais.

 

Quais foram as principais mudanças de rotulagem implementadas?

A resolução da Anvisa, em vigor desde abril de 2022, estabelece que, para um produto ser rotulado como “integral”, ele deve conter, no mínimo, 30% de ingredientes integrais em sua composição. 

Além disso, a quantidade total de ingredientes integrais deve ser maior do que a quantidade de ingredientes refinados no produto. 

Essa medida visa garantir que os alimentos comercializados como integrais realmente contenham uma quantidade significativa de ingredientes integrais.

 

Porcentagem visível na embalagem

Além disso, uma das principais mudanças trazidas pelas novas regras é a obrigatoriedade de informar a porcentagem total de ingredientes integrais presentes no alimento na embalagem. 

Essa informação deve ser destacada com caracteres do mesmo tipo, tamanho e cor, tornando-a mais visível ao consumidor. 

No caso de produtos líquidos, a palavra “integral” deve ser substituída pela expressão “com cereais integrais”, permitindo uma indicação adequada para esse tipo de produto.

 

A quais produtos a mudança de rotulagem se aplica?

As novas regras da Anvisa se aplicam a alimentos que contenham cereais, como trigo e milho, e também a pseudocereais, que são sementes de plantas que não pertencem à família das gramíneas, mas possuem características semelhantes aos grãos dos cereais, como a quinoa e o trigo sarraceno. 

No entanto, farinhas integrais e produtos feitos exclusivamente a partir de cereais integrais, como o arroz integral, não estão inclusos nessa regulamentação.

 

O que a regulamentação diz sobre alimentos concentrados e em pó?

A resolução da Anvisa também aborda alimentos concentrados ou em pó que precisam de reconstituição antes do consumo, como achocolatados ou misturas para o preparo de bolos

Nesses casos, as novas regras devem ser atendidas na composição do alimento já pronto para consumo, assegurando que a porcentagem de ingredientes integrais seja respeitada mesmo após a reconstituição do produto.

 

O que acontece com marcas que descumprem a resolução?

Sim: existem punições para empresas que não se adequarem às normas da Anvisa.

É válido lembrar que a resolução da Anvisa é uma medida regulamentadora que busca garantir a conformidade dos alimentos com as normas estabelecidas, oferecendo mais segurança aos consumidores e ao mercado como um todo.

As marcas que não se adequarem às novas regras podem receber penalidades, como advertências, multas, interdição de produtos e até mesmo o cancelamento do alvará

A fiscalização tem como objetivo proteger a saúde dos consumidores e assegurar que as informações fornecidas nos rótulos sejam precisas e confiáveis.

 

Quais são os benefícios da nova rotulagem para marcas e consumidores?

Essas novas regras trazem uma série de benefícios tanto para os consumidores quanto para as marcas. 

Isso porque, com informações mais claras e precisas sobre a integridade dos alimentos, os consumidores poderão fazer escolhas mais conscientes e informadas em suas compras, contribuindo para uma alimentação mais saudável. 

Por sua vez, marcas que se adaptarem às novas normas terão a oportunidade de destacar a qualidade nutricional de seus produtos, ganhando a confiança e preferência dos consumidores.

 

Aposte na qualidade dos seus alimentos e bebidas com as soluções da MasterSense!

Então, o que achou de conhecer mais detalhes sobre as novas regras da Anvisa sobre a rotulagem de produtos da categoria integral?

É fato que as novas regras da Anvisa para a rotulagem de alimentos integrais representam um avanço significativo para a promoção de uma alimentação mais saudável e consciente no Brasil. 

Com a implementação dessas normas, os consumidores terão acesso a informações mais claras e precisas sobre os alimentos que estão adquirindo, possibilitando uma escolha informada e consciente. 

Além disso, a regulamentação incentiva as marcas a oferecerem produtos de qualidade nutricional, contribuindo para a melhoria da saúde e bem-estar da população. 

E para que a sua marca ofereça sempre os melhores produtos para os clientes, conte com a MasterSense! Nossas soluções em desenvolvimento de produtos e ingredientes e aromas têm tudo para ser o diferencial do seu negócio no mercado. Fale com nossos especialistas no site e conheça nossas soluções!

 

Conteúdos relacionados

O futuro dos alimentos e bebidas funcionais

A indústria de alimentos e bebidas funcionais tem passado por uma transformação significativa nos últimos anos.  Com a crescente conscientização sobre saúde e bem-estar, os consumidores buscam produtos que não apenas atendam

Ler mais