Seu navegador não suporta ou está com o JavaScript desabilitado, por conta disso, podem ocorrer falhas nesse site.

#EntreMasters: bate-papo sobre o mercado de biscoitos com Gabriela Ferreira

Segundo uma pesquisa encomendada pela Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães & Bolos Industrializados (Abimapi), o biscoito está presente em 99,7% dos lares brasileiros.

De acordo com dados da Abimapi e Euromonitor, o Brasil ocupa a posição de 4º maior vendedor mundial de biscoitos, com registro de 1.475 milhão de toneladas comercializadas em 2019.

Para falar mais sobre esse nicho de mercado em ascensão Mariane Pinhal,
Gerente de Marketing da MasterSense, convida Gabriela Ferreira, Engenheira de Alimentos e especialista da Maximizar Consultoria, para um bate-papo #EntreMasters. Confira a seguir!

Mariane Pinhal: Você pode nos contar sobre a sua trajetória com o mercado de biscoitos?

Gabriela Ferreira: A minha história nesse mercado começou em 2001, como estagiária na Mabel. Depois me aventurei em outro segmento, mas depois de um ano e meio voltei a trabalhar na Mabel, onde fiquei por mais oito anos, sendo três deles como Gestora de P&D.

Após a Mabel, trabalhei na Arcor do Brasil como Gerente de P&D por quase quatro anos e há cinco anos estou como Consultora na Maximizar, onde atuamos em mais de 20 empresas de biscoitos pelo Brasil.

Mariane Pinhal: Quais os maiores aprendizados ao longo de seu trabalho como consultora técnica?

Gabriela Ferreira: Consultor não tem que saber tudo, mas deve saber procurar ajuda por meio de livros, networking, palestras etc. Usar o raciocínio técnico para avaliar as situações, mas decidir estrategicamente. Ter visão sistêmica faz toda a diferença.

Hoje, sou reconhecida na minha área de atuação e, quando falam em processos de biscoitos, o meu nome aparece. São quase 20 anos na área.

Mariane Pinhal: Quais profissionais te inspiraram no início de carreira? E hoje em dia?

Gabriela Ferreira: É claro que vários profissionais me inspiraram no início da carreira como colegas da faculdade e de trabalho, mas o que vale destaque e quem me inspira até hoje é o Benjamin Sobrinho, quem eu considero meu “pai profissional” e de quem tenho a honra de ser parceira de trabalho até hoje.

Mariane Pinhal: Qual #ficaadica você daria um profissional em início de carreira?

Gabriela Ferreira: Vá além das possibilidades da cidade onde se mora. Nunca pare de estudar e pratique muito.

Faça tudo com paixão e trabalhe como se fosse dono da empresa, independente da função que exerce. Não sofra com as renúncias e aproveite as escolhas que faz. Faça networking.

Mariane Pinhal: Qual o impacto da indústria de ingredientes e aromas no seu trabalho como consultora?

Gabriela Ferreira: Trabalho em parceria com muitas indústrias de ingredientes e aromas. Os meus pontos de conhecimento são focados em atualizações técnicas, networking, divulgação dos serviços que oferecemos nas empresas etc. Apesar dessa posição consultiva, sinto que estamos sempre fazendo uma troca para crescimento mútuo.

Mariane Pinhal: Quais principais desafios você tem visto no mercado de biscoitos?

Gabriela Ferreira: Nos últimos anos, o mercado de biscoitos tem tido concorrência cada vez mais forte por preço. A vantagem competitiva está em quem souber usar melhor os recursos de matérias-primas, equipamentos, pessoas e processos. E se isso é bem feito, é possível reduzir custos sem impactar na qualidade do produto.

Mariane Pinhal: Viajando do Oiapoque ao Chuí, quais principais diferenças culturais você encontra em relação às características de biscoitos desejadas pelo consumidor?

Gabriela Ferreira: Basicamente se resume à cor do produto, por exemplo: no Norte e no Nordeste, o consumidor gosta de um produto mais “dourado” e, no Sul e no Sudeste, o biscoito tem que ser mais claro.

Mariane Pinhal: Quais impactos causados pela Covid-19 você enxerga nesse mercado?

Gabriela Ferreira: O mercado de biscoitos cresceu muito com a pandemia, porque se trata de um produto com prazo de validade maior, saboroso, baixo custo, prático e que “enche a barriga” das crianças que estão em casa o tempo todo. Aos fabricantes de biscoitos, só resta aproveitar este momento para alavancar as vendas.

Mariane Pinhal: Essa semana comemoramos o Dia Nacional do Biscoito. Qual frase de você deixa de homenagem?

Gabriela Ferreira: Por coincidência, no Dia do Biscoito também é comemorado o dia do Amigo. E quem gosta de comer biscoito sozinho? O bom mesmo é dividir o pacote com os amigos e a família!

Mariane Pinhal: Muito obrigada pela entrevista e Parabéns por sua contribuição ao mercado de biscoitos!

Com sua ampla linha de ingredientes e aromas, a MasterSense oferece soluções especializadas que atendem diversos mercados da indústria alimentícia, incluindo biscoitos, panificação artesanal e industrial, bolos e panetone. Navegue em nosso site e entre em contato conosco!